• Pedro Bessa

Évora, a cidade-museu


Évora é uma verdadeira cidade-museu e uma paixão da Liscovery Tours. Rodeada por muralhas, nela encontramos mais de 20 séculos de história, que lhe valem a classificação de Património Mundial.


Celtas, visigodos, romanos e muçulmanos foram alguns dos povos que deixaram a sua marca nesta cidade, que é também capital do Alentejo, a região com o clima mais quente de Portugal.


Visitar Évora é recuar a memórias da ocupação romana, percorrer a herança muçulmana nos seus arruamentos labirínticos, admirar o património monumental da época medieval e conviver com uma riqueza cultural que se reflete na gastronomia, nas tradições locais e na simpatia da população.


Évora é habitada desde o século II a.C.. Durante a Idade Média, foi residência real por longos períodos de tempo e ganhou prestígio no século XVI, quando foi elevada a cidade eclesiástica.

Apesar das significativas mudanças urbanas ocorridas ao longo dos séculos, Évora continua a ser testemunho de diferentes estilos estéticos. A paisagem urbana do seu centro histórico é considerada pela UNESCO um local único para compreender a influência exercida pela arquitetura portuguesa no Brasil, designadamente em locais como o centro histórico de Salvador da Baía.


Por ter sido uma das poucas cidades que não sofreram com o terramoto de 1755, responsável pela destruição Lisboa, Évora é também o melhor exemplo sobrevivente de uma cidade da época de ouro de Portugal.


A melhor forma de a visitar é percorrendo a pé as suas ruas estreitas para ir descobrindo os monumentos e pormenores que revelam a história e a riqueza de património.


Conquistada pelos romanos no ano 59 a.C., que lhe deram o nome de “Lideralitas Julia”, Évora tem no Templo Romano (século I d.C.) um dos seus ex-libris. Local de culto ao imperador Augusto, é hoje o templo romano mais bem preservado em Portugal, com 14 colunas em granito com capitéis coríntios e um entablamento em mármore.


O outro ex-libris da cidade é a Sé Catedral. A sua construção terá sido iniciada por volta de 1280 (século XIII) e terminada em 1350 (século XIV). É considerada uma das mais importantes catedrais de Portugal, contendo no seu museu vários tesouros.


O melhor ponto de partida para um passeio pelo centro histórico de Évora é a famosa Praça do Giraldo, cujo nome presta homenagem a Geraldo Geraldes, o Sem Pavor, um guerreiro português que, no século XII, conquistou a cidade aos mouros e a ofereceu a D. Afonso Henriques, primeiro rei de Portugal.


A Praça do Giraldo, no coração do centro histórico, é um ponto de encontro por excelência com os seus cafés, esplanadas, lojas e o posto de turismo. Num dos extremos fica a Igreja de Santo Antão e o chafariz de mármores com oito bicas que representam as oito ruas que ali vão dar.


O percurso da visita a Évora justifica a passagem pelo Templo e termas romanas, as muralhas medievais, a Sé Catedral, a Igreja da Graça e a Igreja de São Francisco, com a sua curiosa Capela dos Ossos, de três naves totalmente formadas por ossadas humanas (século XVII).


Merecem, também, visita o Museu de Évora e a Universidade, a segunda mais antiga de Portugal, fundada em 1599. Ainda hoje a cidade vive, aliás, a alegria do ambiente universitário, continuando a ser um centro de cultura e conhecimento.


Vale ainda a pena passear pelo jardim romântico do Palácio de D. Manuel e visitar a Ermida de São Brás, já no exterior das muralhas.

Ali bem perto da cidade está um outro ponto de atração: o Cromeleque dos Almendres. Trata-se do segundo maior círculo de pedra do mundo, a seguir ao famoso Stonehenge, em Wiltshire (Reino Unido).


O Cromeleque dos Almendres é, no entanto, dois mil anos mais antigo do que Stonehenge, datando de 4500 a.C.. É composto por 94 monólitos, situados no topo da Serra do Monfurado. Dali é possível ter uma vista única e imperdível sobre a cidade de Évora.


Eis alguns dos locais de Évora que poderá visitar:


• Anta Grande do Zambujeiro

• Aqueduto Água Prata

• Catedral de Évora

• Chafariz das Portas de Moura

• Convento dos Remédios

• Cromeleque dos Almendres

• Ermida de São Brás

• Igreja da Graça

• Igreja da Misericórdia

• Igreja de São Francisco e Capela dos Ossos

• Igreja e Convento de Nossa Senhora da Graça

• Igreja São João Evangelista

• Menir dos Almendres

• Muralhas da Cidade (Cerca-Velha e Cerca-Nova)

• Museu da Sé Catedral

• Museu de Évora

• Museu do Artesanato e do Design

• Museu do Relógio

• Museu Nacional Frei Manuel do Cenáculo

• Paço de São Miguel

• Palácio Dom Manuel

• Pastelaria Conventual Pão de Rala

• Praça do Giraldo

• Templo Romano

• Termas Romanas

• Torre de Sisebuto

• Universidade de Évora – Colégio do Espírito Santo